Quem me conhece sabe que eu defendo as minhas convicções, as vezes até mais do que deveria. Mas recentemente eu mudei de opinião sobre duas coisas que eu acreditava: que iPads não serviam para nada, e que os e-books/revistas/HQs digitais nunca iriam substituir suas contrapartes impressas. O motivo por essa mudança foi que comprei um iPad, inicialmente porque como a Coderockr desenvolve aplicativos para iOS ter um iPad é importante. Mas logo acabei me viciando no aparelho, e hoje ando com ele para todo o lado, deixando o MacBook de lado muitas vezes. Além de alguns aplicativos úteis, a principal utilidade para mim tem sido como um e-reader. Ler livros, revistas e HQs digitais é uma tarefa muito legal no iPad, ainda mais com a vantagem de poder levar centenas deles no aparelho. Assim, sempre que tenho uma folga, no intervalo do almoço, na fila do banco, etc, estou lendo alguma edição de Sandman, Preacher ou um livro qualquer. Outro motivo que me fez repensar minhas idéias sobre e-books foi ter lançado o Zend Framework na prática. Em poucos dias vendi uma boa quantidade de exemplares e recebi feedback positivo de várias pessoas. Eu já havia lançado dois livros impressos anteriormente, mas gostei do ciclo rápido entre a idéia e o lançamento do e-book (apenas alguns dias no meu caso). Além disso, um livro de programação é muito melhor em versão digital pois é possível copiar e editar códigos de maneira mais rápida. E poder levar o livro em um tablet ou celular ajuda muito. Sem falar que o retorno financeiro de cada edição é muito maior. Eu sei que não vou jogar fora os livros e HQs que tenho na minha estante, e também não vou parar de comprá-los (um dos meus vícios), pois gosto de ter as edições físicas. Mas dificilmente você vai me ver novamente com um livro de 1000 páginas na mão, como o Senhor dos Anéis. Ele vai ficar na estante, e sua versão digital no meu tablet/celular ;)