Quanto assisti aos screencasts do Ruby on Rails uma das coisas que mais me chamou atenção foi o TextMate, o editor usado na apresentação. Fiz uma pesquisa na Internet e aparentemente a ferramenta já virou Cult entre os programadores. O problema é que ela só existe para MacOS e os desenvolvedores não tem previsão nenhuma de lançarem alguma versão para Linux. Além disso ela é comercial.

Tentei achar alguma alternativa para Linux. Inicialmente testei o Scite, ferramenta baseada no Scintilla. Muito flexível, mas complexa de configurar e pouco integrada ao resto do desktop. Foi quando lembrei que o Gedit agora tem um sistema de plugins.

Instalei os plugins e assim consegui customizar um ambiente de programação interessante. Para instalar:

sudo apt-get install gedit-plugins

Depois de instalado é possível ir em Editar->Preferências->Plugins e escolher quais utilizar. Os que eu estou usando:

  • Bracket Completion: adiciona automaticamente as chaves para fechamento de funções e blocos

  • Code comment: comenta um trecho de código (Ctrl+M) ou descomenta (Shift+Ctrl+M)

  • Console python: adiciona um console do Python no painel inferior. Muito útil

  • Ferramentas externas: pode-se configurar teclas de atalho para executar um compilador, navegador, etc

  • Terminal embutido: adiciona um terminal no painel inferior. Dentro do terminal é só digitar gedit arquivo que o arquivo é aberto em uma nova aba do editor. Para facilitar ainda mais eu criei um alias no meu .bashrc para quando digitar o comando g arquivo ele substitui pelo gedit arquivo. Soi só adicionar a linha g=‘gedit’ no fim do .bashrc

  • Trechos: essa é muito legal. Você pode definir pedaços de código a serem adicionados automaticamente. Por exemplo. Editando um arquivo php é só digitar foreach e teclar o Tab que um “esqueleto” do comando foreach é gerado na tela. Além disso pode-se teclar Ctrl+Space para mostrar uma lista de trechos configurados. Tudo isso configurável na tela de configuração do plugin

Isso tudo adicionado ao Syntax Highlighting que o Gedit já faz para as principais linguagens de programação e temos um ambiente integrado e simples de usar. Lógico que ainda dá para elencar algumas coisas que faltam, mas com esta arquitetura de plugins é só criarmos ou esperarmos alguém desenvolver.

Uma imagem do meu Gedit configurado:

Gedit