Estava lendo este artigo no qual o autor escreve sobre seus motivos de admirar mas não usar o Java. Um dos comentários publicados pelos leitores chamou minha atenção por refletir uma opinião que compartilho: “ Trabalho com Java e .Net, mas acho que o maior problema é a famosa falta de KISS - Keep It Simple, Stupid. Muitas pessoas adotam uma ideia por sua exceção: Seja Java que roda até em liquidificador, mas o cliente tem um parque inteiro em Windows 2000 e não pretende mudar pra Unix pelos próximos 5 anos; Seja linux pq voce pode ajustar o Kernel ao seu bel prazer, mas nunca vi ninguem mexer no kernel; Elaboram uma aplicação com uma camada de persistencia super genérica para qualquer banco de dados, mas o cliente não pretende mudar de banco de dados nos próximos 5 anos… O pessoal quer usar computação distribuida ( EJBs ou WebServices ou Remoting ), mas o cliente vai manter tudo em uma máquina só pelos próximos 5 anos… Deve-se pensar na necessidade do negócio e bom senso é o segredo. Gosto muito de ambas as linguagens, sinto-me confortável para desenvolver em ambas. A complexidade vai depender pura e simplesmente das decisões de desenvolvimento. E como um amigo meu disse: ‘Não importa a linguagem nem a plataforma: o que importa é uma boa idéia.” e “Não é porque você tem martelo que tudo é prego’. Leandro Dantas “ Falou tudo!