Segundo Mauro Sant’Anna em http://www.linhadecodigo.com.br/, “ O SOAP é um protocolo elaborado para facilitar a chamada remota de funções via Internet, permitindo que dois programas se comuniquem de uma maneira tecnicamente muito semelhante à invocação de páginas Web.

O protocolo SOAP tem diversas vantagens sobre outras maneiras de chamar funções remotamente como DCOM, CORBA ou diretamente no TCP/IP: * É simples de implementar, testar e usar. * É um padrão da indústria, criado por um consórcio , adotado pela W3C (http://www.w3.org/TR/SOAP/) e por várias outras empresas. * Usa os mesmos padrões da Web para quase tudo: a comunicação é feita via HTTP com pacotes virtualmente idênticos; os protocolos de autenticação e encriptação são os mesmos; a manutenção de estado é feita da mesma forma; é normalmente implementado pelo próprio servidor Web. * Atravessa “firewalls” e roteadores, que “pensam” que é uma comunicação HTTP. * Tanto os dados como as funções são descritas em XML, o que torna o protocolo não apenas fácil de usar como também muito robusto. * É independente do sistema operacional e CPU. * Pode ser usado tanto de forma anônima como com autenticação (nome/senha). “

Neste exemplo utilizei o SOAPpy, uma implementação do SOAP que faz parte do projeto pywebsvcs, encontrada em http://pywebsvcs.sourceforge.net/ Fiz uma pequena calculadora para ilustrar a utilização do SOAPpy para criar um webservice e como desenvolver um cliente que faça uso da sua funcionalidade. Como é citado acima, o cliente poderia ser desenvolvido em qualquer linguagem de programação e plataforma. Com isto dá pra ter uma idéia das possibilidades que os webservices fornecem.

CalcSOAP.py

ClientCalcSOAP.py