Cinco lições que aprendi sobre a carreira de programador

Eu realmente acredito que “o desenvolvimento de software é uma arte que deve ser feita com paixão e dedicação”. Por isso quero aqui usar algumas analogias com minhas formas favoritas de arte, a música e o cinema, para citar algumas lições que aprendi nos meus 20 anos de profissão.

Apesar de não estarem na minha lista de bandas favoritas é inegável a importância e o impacto que os Beatles tiveram na música e na cultura pop. Mas mesmo os autores de grandes clássicos as vezes criam algo como Ob-La-Di, Ob-La-Da, que foi eleita uma das piores letras já escritas. Por isso não se preocupe se nem todos os seus códigos são dignos de orgulho, principalmente no começo da carreira. O importante é continuar praticando até compor seu Helter Skelter

Todo mundo conhece o escritor/diretor M. Night Shyamalan por seus suspenses como Sexto Sentido, Sinais ou Corpo Fechado. Mas antes destes filmes ele também escreveu o roteiro de O Pequeno Stuart Little. A lição aqui é que as vezes você vai precisar trabalhar em algum projeto/código que não te deixe com tanto orgulho, mas que pode abrir um caminho interessante para sua carreira.

Sou grande fã do Quentin Tarantino e consumidor de todas as suas obras. Ele começou a despontar com o excelente filme Cães de Aluguel, que ele financiou com a venda do roteiro do filme Assassinos por Natureza. Em entrevistas posteriores ele comentou que o diretor Oliver Stone alterou completamente o roteiro que ele fez, e que ele sentia muito por isso. Algo similar já aconteceu comigo várias vezes, quando ao terminar um projeto entreguei o código e o vi sendo transformado em algo que eu não concordava. Mas, assim como o caso do Tarantino, isso está fora do nosso controle e temos que nos desapegar do código depois de entregue.

George Clooney fez o pior Batman da história do cinema. Ele mesmo pediu desculpas por isso em uma entrevista onde comentou que achava que o filme seria ótimo para sua carreira, mas foi um desastre. Algumas vezes nosso código não é tão elegante, ou tão eficaz quando poderia, ou possui bugs. Um desenvolvedor não é julgado apenas por um ou outro deslize, mas pela capacidade de aprender com seus erros, melhorar e continuar crescendo na sua carreira. Da mesma forma que o George Clooney conseguiu superar o Batman e continua fazendo sucesso.

Para a última lição eu poderia citar várias obras que foram criticadas duramente, mas que seus autores continuaram seu caminho. Isso é algo que vai acontecer constantemente na carreira de um desenvolvedor. Seu código vai ser criticado, seu Pull Request não vai ser aceito, sua sugestão de arquitetura não vai ser implementada, etc. Questione, entenda os motivos, aprenda e não guarde mágoa. É seu código que está sendo criticado e não você. Um programador é muito mais do que um código e sim uma carreira toda de entregas e soluções.

E você? Que lições tem para compartilhar?

comments powered by Disqus