Se as linguagens de programação fossem sua família

Num momento “Minetto piadista” pensei neste post e espero que não magoe muita gente. Afinal, é só uma brincadeira e todas as linguagens são importantes para resolver os problemas a que se propõem. E programador não se apaixona por linguagem ou framework e sim em resolver problemas ;)

Seus primos

  • PHP: aquele que está sempre por perto para te ajudar a resolver qualquer problema, mesmo que nem sempre a solução seja a mais linda do mundo.
  • Ruby: aquele que se formou em artes cênicas, é crítico literário e só assiste filme francês. Tudo para ele é, ou não, uma forma de arte.
  • R: mestrado em matemática e apesar de ser um cara legal é meio complicado conversar com ele porque tudo é estatística e números.
  • Haskel: cientista de carteirinha, vive em outro universo e sempre falando algo sobre funções, monads e outras coisas estranhas.
  • C#: aquele que sua mãe adora e vive dizendo “porque você não entrou para uma grande empresa como ele?”.
  • Go: o adolescente cheio de ideias para dominar o universo mas que ainda não convenceu todo mundo que pode fazer isso.
  • JavaScript: um pouco mais velho do que o Go, também quer mudar o mundo e já está conseguindo fazer isso, mesmo que as vezes quebre algumas coisas por acidente.
  • Python: formado em letras vive corrigindo todo mundo se o correto é “identação” ou “indentação”.

Seus avós

  • O C é aquele vovô bacana, cheio de histórias e conquistas, que sempre está disposto a contar uma delas, mas que as vezes fica meio nostálgico e comenta algo como “na década de 70 que o mundo era bom”
  • A vovó C++ é um pouco mais nova do que o marido, mais elegante e cheia de classe.

E…

Java, a sogra. Você respeita e entende sua importância e feitos, mas ninguém leva uma foto da sogra na carteira né?

comments powered by Disqus