O que aprendi em 2016

2016 foi um ano marcante, sem a menor sombra de dúvida. Não vou aqui relembrar todas as tragédias que aconteceram mundo afora, pelo contrário, esse é um post bem pessoal. Se eu fosse resumir o ano em uma só palavra seria “aprendizado”. No ano em que eu completei 20 anos de carreira é muito bom perceber o quanto ainda tenho que aprender e crescer. Dentre os vários aprendizados posso destacar alguns.

Com quem estou competindo

É comum, e geralmente idiota, nos compararmos com outras pessoas, outras empresas. “ Fulano tem um carro melhor do que o meu”, “Siclano foi para a europa de férias novamente”, “ a sede da Empresa X é muito maior e mais legal que a da Coderockr”, etc. Aprendi que cada um tem sua história, seus problemas e vitórias. E com isso percebi com quem devo competir: com o Elton de 10 minutos atrás! Meu objetivo agora é ser melhor que ele, e a competição vai ser acirrada…

Que estou no lugar e na hora certa

Sempre sonhei em morar fora do Brasil, mas hoje vejo que posso ajudar a fazer a diferença aqui em Santa Catarina, em Joinville. Tem muita coisa legal acontecendo aqui e agora e posso causar um impacto importante com meu trabalho e motivação. Morar em outro país fica como um objetivo futuro.

Que não tem nada de errado em ter uma empresa de serviços

Em diversos momentos nos últimos anos, principalmente em eventos de startups, me peguei respondendo meio envergonhadamente que a Coderockr é “uma empresa de serviços mas estamos lançando um produto”. A Coderockr continua sendo meu orgulho e o Planrockr vem para agregar ainda mais o que podemos oferecer para nossos clientes. Nem todo mundo precisa ter uma startup com 500 funcionários e dezenas de investidores.

Aprendi mais um pouco sobre o mercado de venture capital no Brasil

O suficiente para querer manter uma distância moderada deste assunto pelo próximo ano. “Pitch” agora só para clientes…

Que eu sou um programador, mais do que tudo, e isso é ótimo

Estudei bastante sobre vendas, li muito sobre gestão de empresas, planejamento, finanças, etc. Aprendi o suficiente para saber que não vou ser o próximo Eric Santos (um dos meus ídolos) e não tem nada de errado com isso. Percebi que existe uma grande necessidade de CTOs, CIOs, líderes técnicos, etc, em diversas startups e empresas. Posso ajudar muito essas empresas através de consultorias, conteúdos e com o Planrockr. E tenho pessoas que admiro para me ajudar nas áreas que não sou bom o suficiente.

E, o mais importante de todos os aprendizados…

Que devo ser o melhor pai que eu puder ser

Cada segundo que eu passo com a Alice faz uma diferença incrível para ela e para mim. Não vou dizer que todo mundo deveria ter um filho, assim como jamais vou falar que todos deveriam ter uma empresa, mas está sendo uma experiência transformadora para mim.

E você? O que 2016 trouxe de aprendizado?

comments powered by Disqus