SOA e Silex

Nos últimos anos a arquitetura SOA (Service-oriented architecture) deixou de ser uma tendência e virou realidade em diversos projetos e empresas. A maioria dos projetos que a Coderockr desenvolveu em 2011, e tem planejada para 2012, foi desenvolvida dessa forma.

Um dos exemplos é o uFun. Basicamente, a arquitetura da aplicação é:

Imagem

 

Essa é a típica aplicação que se beneficia desse tipo de arquitetura, pois temos várias interfaces acessando os mesmos dados e lógica. Os dados trafegam na forma de JSON via protocolo HTTP. Muito fácil de trabalhar em todas as plataformas e linguagens usadas no projeto (Objective C, Java, PHP e JavaScript).

Outro assunto que me interessa muito é o de frameworks. Ultimamente tenho estudado bastante os novos micro-frameworks de PHP. A parte server do uFun foi desenvolvida pelo @xorna em Slim Framework, que comentei em outro post.  Além do Slim Framework outro framework que me pareceu interessante foi o Silex, principalmente por ser baseado em componentes do Symfony. 

Como eu tenho uma teoria de que só aprendemos alguma tecnologia quando precisamos desenvolver algo com ela eu me fiz um desafio: criar um aplicativo em Silex para facilitar a criação de serviços Rest e RPC. O resultado está no Github da Coderockr: https://github.com/Coderockr/SOA-Server

Além do Silex eu usei alguns componentes que eu achei importantes:

No README do projeto tem mais informações sobre como fazer o download e instalação. Quanto ao funcionamento:

Toda a lógica do projeto está no arquivo index.php. Essa é uma das vantagens do Silex, por ser um micro-framework. Tudo é muito simples, principalmente a criação de rotas, validações. O index.php faz o papel de bootstrap da aplicação e possui as rotas para os métodos Rest (GET, PUT, POST e DELETE) e RPC.

Para que uma entidade esteja disponível via Rest basta que seja criada uma classe no namespace model que extends model\Entity, como no exemplo. Ela é uma entidade Doctrine, então temos todas as facilidades desse excelente framework. Além disso podemos adicionar as anotações para o DMS/Filter (por exemplo o @Filter\StripTags) e as configurações para o Symfony Validator (método loadValidatorMetadata)

Para que uma classe seja acessível via RPC ela precisa ser criada no namespace procedure e estender procedure\Procedure. Como Procedure é uma classe abstrata a nova classe precisa definir o método execute e retornar sempre um array com o resultado, conforme o exemplo.

Para termos um pouco de segurança foi implementado um controle de acesso, usando-se um header HTTP, o Authorization, que é validado baseado no arquivo configs/clients.php.

Também escrevi um exemplo de como seria fácil acessar via jQuery os serviços. O mesmo pode ser facilmente feito via PHP e outras linguagens usando Curl e outras bibliotecas.

Conclusões

Me diverti bastante escrevendo e testando esses componentes. Além da diversão, acabei criando algo que pretendo usar nos próximos projetos da Coderockr. Então esse desafio cumpriu seus objetivos: aprendi algo novo (Silex nesse caso) e consegui criar algo útil. Se for útil para alguém mais só aumenta a minha recompensa :)

Se alguém quiser contribuir com códigos é só usar a metodologia pull-request do Github e sugerir melhorias e correções.

comments powered by Disqus